logoUFF PB semtexto UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
logoPROGRAD 2 Pró-Reitoria de Graduação
Coordenadoria de Apoio ao Ensino de Graduação

Curso: ESTATÍSTICA
Titulação: BACHAREL EM ESTATÍSTICA

FORMULÁRIO 02 – Histórico/Princípios Norteadores if 1 02 511559 Projeto Pedagógico do Curso

O ensino de probabilidade e estatística no Brasil data da época do Império. No “curso matemático” da Academia Real Militar – resultado da ampliação da Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho feita pelo Príncipe regente D. João em 1810 – constava o estudo do “cálculo de probabilidades”, recém consolidado por Laplace.

A evolução da Academia Real Militar leva-nos à Escola Central, onde, em 1863, foi criada a cadeira de Economia Política, Estatística e Princípios de Direitos Administrativos. Seu primeiro catedrático, José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, como presidente do Conselho de Ministros em 1871-1875, fundou a Diretoria Geral de Estatística e realizou o único recenseamento geral do Império.

Nas primeiras décadas do século XX, disciplinas de Estatística eram ministradas em cursos de Engenharia e vários ilustres estatísticos foram engenheiros. Em 1953, é inaugurada a Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE – vinculada ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, onde tem início o primeiro Curso de Bacharelado em Estatística do Brasil. Outros se seguiram a esse e atualmente há cursos de graduação em todas as regiões do país, estando a maioria na Região Sudeste.

O Departamento de Estatística da UFF – GET – foi criado em 1985, através do desmembramento do Departamento de Matemática Aplicada. Desde então, tem havido uma mudança significativa do perfil do departamento, com um grande investimento na formação de seus professores e ampliação das atividades desenvolvidas.

Em 1998, impulsionado pelo movimento de avaliação institucional iniciado pela Universidade em 1996, o GET inaugura uma nova fase, assumindo plenamente a promoção da Estatística nos âmbitos interno e externo à UFF. Essa nova fase começa com a explicitação de quatro princípios fundamentais: qualidade, universalidade, integração e compromisso social. O objetivo essencial é “desenvolver e/ou aplicar o conhecimento científico nas áreas de Estatística e Probabilidade e áreas afins no âmbito do Departamento, junto aos demais organismos didáticos, administrativos e de prestação de serviços da Universidade Federal Fluminense e para os diversos setores da sociedade brasileira, particularmente da fluminense”.

A partir daí, amplia-se a interação com os diversos departamentos da UFF, com o objetivo de reformular o ensino da estatística, propondo-se novas disciplinas, buscando-se novas formas de trabalho conjunto. Projetos conjuntos de pesquisa e de extensão são realizados e aumenta-se a parceria dos docentes do GET com programas de pós-graduação da UFF e com outras instituições de ensino superior.

Dada a crescente demanda por serviços de estatística, e dado o alto nível de formação do seu quadro docente, o GET decidiu que era hora de disseminar, de forma mais consistente, os conhecimentos adquiridos ao longo desses anos, através da formação de profissionais na área de Estatística. Assim, em 2007, teve início o Curso de Graduação em Estatística da UFF. Passados quatro anos, em 2011, opta-se por uma reformulação curricular, ainda levando em conta o aspecto interdisciplinar da Estatística e a flexibilidade permitida e sugerida na Lei de Diretrizes e Bases. Com base na premissa de que o futuro graduado em Estatística deve ter um sólido conhecimento das técnicas estatísticas básicas, mas pode, e deve, direcionar o seu aprendizado para técnicas mais intrinsecamente relacionadas com a sua área de interesse, o novo currículo está estruturado em um núcleo de formação básica formado por 25 disciplinas obrigatórias sendo duas delas as disciplinas de Projeto Final. Para complementar sua formação, o aluno deve cursar disciplinas optativas, que podem ser escolhidas de acordo com a sua área de interesse, e participar de atividades complementares e de extensão, que estimularão sua capacidade criativa e ampliarão o horizonte de seus conhecimentos e da aplicação dos mesmos nos mais diversos campos do saber. Embora não seja obrigatória, a participação em estágio é estimulada e reconhecida como atividade complementar, sob certas condições estabelecidas pelo Colegiado do Curso.

As disciplinas obrigatórias do núcleo de formação básica foram escolhidas de modo a fornecer ao graduado os conhecimentos de matemática, computação, probabilidade e estatística necessários para o desenvolvimento da profissão. Em especial, estas últimas contemplam os tópicos básicos de análise exploratória de dados, inferência estatística, amostragem, modelos lineares, séries temporais e análise de dados multivariados. Esses são tópicos fundamentais, que fornecem a base estatística para o exercício da profissão e para estudos mais avançados em qualquer área de aplicação. Essas disciplinas obrigatórias poderão ser cursadas nos seis primeiros semestres do curso, o que permite ao aluno completar sua formação básica em três anos. Nos dois últimos semestres, o aluno se dedicará ao seu Trabalho de Conclusão de Curso e cursará as disciplinas optativas restantes para a sua formação. Dessa forma, o aluno deverá completar o seu bacharelado direcionado à sua área de interesse, com uma boa formação teórica e aplicada, que lhe permitirá a entrada no mercado de trabalho, quer seja no setor público, privado ou acadêmico.