2015 – Defesas no Primeiro Semestre Letivo

Escondido

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

ANDRESSA DA SILVA CONTARATO. Modelagem com o uso de séries temporais utilizando distribuições hiperbólicas generalizadas T-Student assimétricas no mercado financeiro brasileiro

ResumoO escopo desta monografia foi discutir o uso da distribuição hiperbólica generalizada assimétrica T-student (GHsT) como modelo para os log retornos de três séries de dados do mercado financeiro brasileiro. As séries em questão são o Índice Bovespa e os dois ativos das duas maiores empresas pertencentes ao Índice Bovespa: PETR4 (Petrobrás) e VALE5 (Vale), para o período de 02 de Janeiro de 2004 a 12 de Junho de 2015. Os dados são formados pelos valores de fechamento diário. Utilizando o software R foram feitas análises de séries temporais para um melhor ajustamento dos modelos aos dados. A modelagem dos dados se deu por modelos do tipo ARMA e GARCH. Após este procedimento, foi feito o cálculo da volatilidade e da previsão dos modelos. Os resultados obtidos permitiram concluir que o melhor ajustamento foi feito pela hiperbólica generalizada assimétrica T-student comparando com a distribuição gaussiana. Ao final destas análises foi feito o cálculo do Value at risk como forma de prever a perda máxima.

Palavras-chave: Distribuição hiperbólica generalizada assimétrica T-student (GHsT). Séries temporais. Previsão. Value at risk (VaR). if 1 02 511559

Orientador: Marco Aurélio dos Santos Sanfins
Coorientador: Valentin Sisko

CAMILA DOMINGOS DA SILVA. Planejamento amostral eficiente para populações raras e agrupadas

Resumo: Propor um plano amostral promissor para um levantamento estatístico é o primeiro passo para obtenção de estimadores eficientes para parâmetro de interesse. No caso de populações raras e agrupadas a determinação de um planejamento amostral razoável torna-se uma tarefa ainda mais árdua. Portanto, a motivação deste projeto está na escolha do processo de amostragem sobre populações raras e agrupadas. Dados que são oriundos de pequena parcela da população geralmente possuem uma proximidade espacial. Neste caso, seria interessante que esta característica fosse contemplada no desenho amostral adotado. Tendo em vista tal fato, sugeriu-se a amostragem adaptativa por conglomerados como sendo um plano mais apropriado. Com base neste plano, é possível encontrar os estimadores não tendenciosos para o total populacional e média populacional usando modificações de estimadores de Horvitz-Thompson e Hansen-Hurwitz, os quais são utilizados para a seleção amostral com probabilidades desiguais. O objetivo desse trabalho é apresentar a amostragem adaptativa por conglomerados e compará-la com amostragem aleat´oria simples através de simulações sob repetidas amostras, para definir em que cenário essa é considerada mais eficiente. Uma aplicação sobre dados reais será realizada visando determinar sob que condições os estimadores da amostragem adaptativa por conglomerados são mais promissores. Os resultados mostram que a eficiência do plano amostral adaptativo está relacionada com o grau de agrupamento da população e ao refinamento da grade
Palavras-chave: Amostragem estatística. Estimador de Horvitz-Thompson. Estimador de Hansen-Hurwitz. 
if 1 02 511559

Orientadora: Kelly Cristina Mota Gonçalves

CAROLINA LOPES DE CARVALHO VITAL. Frequência da agressão física e sua associação com as características das mulheres e do crime usando o modelo de regressão log-linear de Poisson

Resumo: A violência contra a mulher é um problema histórico, social e constitui um grave problema de saúde pública, devido as inúmeras consequências que pode provocar para a saúde física e mental da mulher. A agressão física repetida pode causar traumatismos, como fraturas, hemorragias e deformidades físicas, dor e estresse psicológico crônicos. Este trabalho teve como objetivo estabelecer a associação entre a prevalência de agressão física repetida (duas ou mais) sofrida pelas mulheres de 18 anos ou mais de idade e suas características demográficas, socioeconômicas, relacionais e comunitárias, no Brasil, em 2009. Essa associação foi realizada por meio do modelo log-linear de Poisson, usando os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009. Observou-se maior prevalência de agressão física repetida entre mulheres menos escolarizadas, que moram sozinhas (RP=1,435; p-valor=0,001) e que reportaram ter sofrido a última agressão no ambiente dom éstico (RP=1,749; p-valor<0,001), por cônjuge ou parente (RP=1,686; p-valor=0,001), e que não procuraram apoio policial, comparativamente as que procuraram apoio e fizeram registro (RP=1,156; p-valor=0,027). Desse modo, torna-se necessário desenvolver programas sociais voltados para o acesso da população a educação e maior capacitação dos policiais e dos profissionais de saúde no atendimento da mulher vítima de violência, que são medidas essenciais para a redução da violência contra a mulher.
Palavras-chave: Violência contra a mulher. Agressão física repetida. Razão de prevalência. Modelo log-linear de Poisson.
if 1 02 511559

Orientador: José Rodrigo de Moraes

GRAZIELE DOS SANTOS CERQUEIRA. Os efeitos da ação afirmativa sobre o desempenho acadêmico dos concluintes dos cursos de Medicina e Direito

Resumo: Há aproximadamente treze anos políticas de ações afirmativas têm sido implementadas no Brasil numa tentativa de minimizar danos que foram causados a grupos que em algum momento, seja ele no presente ou no passado, foram discriminados pela exclusão socioeconômica. Este estudo tem por objetivo comparar o desempenho dos concluintes beneficiados por ações afirmativas com o dos demais concluintes dos cursos de Medicina e Direito. Traça-se um perfil dos concluintes a partir dos dados mais recentes do Enade disponíveis, para o curso de direito, Enade 2012 e para o curso de medicina, Enade 2013. Utilizando os microdados estimou-se modelos de regressão linear para cada um dos cursos. Os resultados sugerem que tais políticas foram bem-sucedidas enquanto a maior representação desses grupos nas universidades. Para o curso de Direito IES pública e curso de Medicina IES privada, não houve uma diferença significativa no desempenho entre os alunos beneficiários das ações afirmativas e não beneficiários. Para o curso de Direito IES privada o desempenho dos beneficiários é superior dos demais alunos, enquanto que no curso de Medicina IES pública o desempenho dos beneficiários é inferior ao dos demais alunos.
Palavras-chave: Ações afirmativas. Desempenho acadêmico. Igualdade de oportunidades. Modelos de regressão linear.
if 1 02 511559

Orientadora: Márcia Marques de Carvalho

ISABELA CODEÇO DIAS CAMPOS. Associação entre o voto do eleitor e a avaliação do governo

Resumo: Em ano de reforma política e período de insatisfação geral, este trabalho se propõe a estudar a associação entre a escolha de um candidato à eleição e variáveis de avaliação do governo, imagem do candidato e perfil do eleitor, na última eleição do município de Niterói. Com base nos estudos do cientista político Alberto Carlos Almeida, que indicam uma predisposição do eleitor a votar pela reeleição, foram testados modelos logísticos que ajudassem a explicar a perda da reeleição do partido do PDT. Foi usado o banco de dados de uma pesquisa quantitativa feita em 2012 através de questionário estruturado pelo Instituto de Pesquisas GPP, em uma amostra de 1148 eleitores. O modelo de regressão logístico concluiu que a imagem negativa do candidato à reeleição foi um forte motivo para que os eleitores tenham decidido pela mudança de partido no poder
Palavras-chave:  Eleição. Modelo de regressão logística. Imagem do candidato. Política.
if 1 02 511559

Orientadora: Márcia Marques de Carvalho

JULIA HOSKEN DE MOURA. Um modelo para dados geoestatísticos: uma aplicação na temperatura das Regiões Sul e Sudeste do Brasil

Resumo: A temperatura compensada média é um dos elementos meteorológicos mais importantes por ser uma alternativa para explicar a temperatura local com apenas algumas observações diárias. A partir do pressuposto de que a temperatura compensada média é georreferenciada, ferramentas da análise espacial foram utilizadas para visualizar o seu comportamento, modelar e realizar predição espacial, durante o inverno e o verão para as regiões Sul e Sudeste do Brasil. As análises foram feitas sob os enfoques frequentista e Bayesiano. Os dados usados foram obtidos pelo BDMEP (Banco de dados meteorológicos para ensino e pesquisa) que é fornecido pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) para um período de três anos. Como este estudo não lida com o tempo em sua análise, as observações da temperatura compensada média foram trabalhadas de forma a laborar com a média da variável por estação meteorológica tanto para o verão como para o inverno. Ferramentas da análise exploratória evidenciaram certa dependência espacial nos dados, porém se ajustada uma superfície de tendência quadrática, esta dependência enfraquecia exigindo que fosse testado um modelo que não incluísse estrutura de dependência espacial. Quatro modelos foram ajustados sob enfoque frequentista e, para ambas estações do ano, o modelo Gaussiano supondo superfície de tendência quadrática foi considerado o de melhor ajuste. O ajuste Bayesiano foi feito apenas para o modelo que teve melhor desempenho. Ao comparar os ajustes, para as duas estações do ano, as estimativas referentes aos parâmetros da estrutura de segunda ordem foram os que apresentaram maior discrepância, sendo as estimativas Bayesianas maiores que as frequentistas. Finalmente, foi realizada a predição espacial e o comportamento da temperatura compensada média foi bem similar para ambos os enfoques. Predições para o verão foram bem homogêneas sobre toda região. Para o inverno, a conduta dos valores previstos não foi intuitiva mostrando menores valores para regiões ao norte do mapa.

Palavras-chave: Geoestatística. Temperatura compensada média. Modelo Gaussiano. Krigagem.if 1 02 511559

Orientador: Jony Arrais Pinto Junior

LARISSA DE ELETERIO LIMA. A comparação de técnicas multivariadas na identificação do padrão de consumo alimentar

Resumo: A alimentação tem um papel significativo na identificação e tem sido largamente estudado, no entanto, a maior parte dos estudos desenvolvidos tem abordado mais frequentemente a relação de alimentos ou nutrientes isoladamente do que o efeito de padrões alimentares. De fato, os indivíduos não comem nutrientes isoladamente e existe uma relação entre os alimentos, por isso é importante avaliar os possíveis efeitos de interação entre eles. Desse modo, esse trabalho objetiva identificar padrões alimentares utilizando três diferentes técnicas multivariadas. Esse trabalho de identificação tem com propósito servir de base para o estudo entre o perfil alimentar e sua associação com características socioeconômicas, estilo de vida e doenças crônicas. No entanto, nem sempre a análise de todos os alimentos conjuntamento é fácil, portanto neste estudo os alimentos foram divididos em 11 grupos alimentares e foram aplicadas as técnicas de análise fatorial e análise de componentes principais em cada um dos grupos. Após isso, elegeu-se as variáveis auxiliares formadas a partir da análise de componentes principais uma vez que os perfis formados pelas duas técnicas foram semelhantes. Finalmente, através das variáveis auxiliares obtidas com a análise dos grupos alimentares, aplicou-se novamente a análise fatorial e a análise de componentes principais, além da análise de cluster, e foram obtidos os padrões alimentares, que distinguiram-se em saudável e não saudável. Verificou-se que as três análises produziram padrões alimentares semelhantes entre si, mostrando então serem as três técnicas adequadas. No entanto, a análise de componentes principais mostrou algumas relações que as outras duas técnicas não revelaram. Relações essas que se aproximam mais dos padrões encontrados na literatura. A alimentação tem um papel significativo na identificação e tem sido largamente estudado, no entanto, a maior parte dos estudos desenvolvidos tem abordado mais frequentemente a relação de alimentos ou nutrientes isoladamente do que o efeito de padrões alimentares. De fato, os indivíduos não comem nutrientes isoladamente e existe uma relação entre os alimentos, por isso é importante avaliar os possíveis efeitos de interação entre eles. Desse modo, esse trabalho objetiva identificar padrões alimentares utilizando três diferentes técnicas multivariadas. Esse trabalho de identificação tem com propósito servir de base para o estudo entre o perfil alimentar e sua associação com características socioeconômicas, estilo de vida e doenças crônicas. No entanto, nem sempre a análise de todos os alimentos conjuntamento é fácil, portanto neste estudo os alimentos foram divididos em 11 grupos alimentares e foram aplicadas as técnicas de análise fatorial e análise de componentes principais em cada um dos grupos. Após isso, elegeu-se as variáveis auxiliares formadas a partir da análise de componentes principais uma vez que os perfis formados pelas duas técnicas foram semelhantes. Finalmente, através das variáveis auxiliares obtidas com a análise dos grupos alimentares, aplicou-se novamente a análise fatorial e a análise de componentes principais, além da análise de cluster, e foram obtidos os padrões alimentares, que distinguiram-se em saudável e não saudável. Verificou-se que as três análises produziram padrões alimentares semelhantes entre si, mostrando então serem as três técnicas adequadas. No entanto, a análise de componentes principais mostrou algumas relações que as outras duas técnicas não revelaram. Relações essas que se aproximam mais dos padrões encontrados na literatura.
Palavras-chave: Análise de padrões alimentares. Análise fatorial. Análise de componentes principais. Análise de cluster.
if 1 02 511559

OrientadorJony Arrais Pinto Junior

LUCIANA LEITE DE MATTOS ALCANTARA. A demanda de partos cesáreos no Brasil e suas possíveis sequelas na saúde do recém-nascido

Resumo: A Organização Mundial da Saúde orienta que a prevalência de partos cesáreos não ultrapasse 15% de todos os partos. No Brasil, no entanto, tem-se observado um crescimento contínuo e sustentado desta modalidade de parto, apesar de pesquisas alertarem sobre os riscos na saúde da mulher e do recém-nascido. O objetivo deste trabalho foi investigar os fatores não-clínicos referentes à gestante, à gestação e ao nascituro associados a crescente demanda de partos cesáreos no Brasil e possíveis sequelas na saúde dos recém-nascidos. Foram investigados registros de nascidos vivos ocorridos em hospitais do Brasil nos anos de 2003 a 2012, de gestantes com idade entre 15 e 45 anos, que tiveram uma gestação não gemelar e cujos nascituros não tinham anomalia congênita, obtidos através do Sistema de Nascidos Vivos – SINASC – DATASUS. As variáveis avaliadas foram referentes: i) à gestante: idade, estado civil, escolaridade, ocupação, número de filhos prévios nascidos vivos, número de filhos prévios nascidos mortos e município de residência; ii) à gestação: número de consultas pré-natal e duração; iii) ao parto: tipo e município de ocorrência e ao recém-nascido: sexo, peso, Apgar ao 1º minuto e Apgar ao 5º minuto. O teste Ponto-Mudança indicou que no ano de 2007 houve uma possível alteração na mediana da prevalência do parto cesáreo no período investigado. Tendo como base informações mais de 1,5 milhões de nascimentos, comparações entre os anos de 2006 e 2012 (via teste Qui-Quadrado) evidenciaram que o perfil da gestante mudou, tornando-se mais freqüente haver parturientes com idade acima de 34 anos (14%), com um companheiro (62,8%), com escolaridade entre 4 a 7 anos de estudo (47,3%) e que exerciam alguma atividade remunerada (53,2%), além de indicarem um aumento significativo (23,0%) na prevalência de partos cesáreos. Os seguintes fatores de riscos para a realização de parto cesáreo foram identificados através do cálculo de Razão de Chances (RC): gestantes com idade entre 35 a 40 anos (RC:1,60, IC95%: 1,58-1,61) ou superior a 40 anos (RC:1,45, IC95%: 1,42-1,49), com 12 ou mais anos de estudo (RC:9,39, IC95%: 9,24-9,33), com companheiro (RC: 1,63 IC95%: 1,62-1,63), que exercem atividade remunerada (RC: 1,99 IC95%: 1,98-2,00), que não tem filhos prévios nascidos vivos (RC: 1,40 IC95%: 1,40-1,41), que realizam mais de 6 consultas de pré-natal (RC: 2,16 IC95%: 2,15-2,17) e que fazem deslocamento intermunicipal para a realização do parto (RC: 1,33 IC95%: 1,33-1,34). A escolha pela modalidade de parto cesáreo não indicou, entretanto, maiores riscos dos desfechos adversos associados ao escore Apgar, que a avalia a vitalidade do recém-nascido logo após o nascimento.
Palavras-chave: Parto cesáreo. Fatores de risco. Razão de chances.
if 1 02 511559

OrientadoraNúbia Karla de Oliveira Almeida

MAYRO PASSOS RUSSANO. Insegurança alimentar e sua associação com características habitacionais e dos chefes dos domicílios, nos ambientes urbano e rural do Brasil

Resumo: A Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) é definida como a garantia do direito ao acesso a uma alimentação de qualidade e em quantidade suficiente. A situação de insegurança alimentar e nutricional pode gerar efeitos negativos para a saúde individual, além de gerar exclusão social, perda de autoestima, estresse e sofrimento emocional. O presente trabalho teve como objetivo estudar a associação entre a insegurança alimentar e um conjunto de características habitacionais e dos chefes dos domicílios, nos ambientes urbano e rural do Brasil, no ano de 2009. Usando os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009, essa associação foi realizada por meio do modelo de regressão logística binária. Observou-se maior chance de insegurança alimentar tanto na área urbana quanto na rural para chefes de domicílio do sexo feminino, de cor não branca, menos escolarizados, com menor renda domiciliar per capita, com apenas um único bem no domicilio ligad o ao con sumo de alimentos e água, que residem em domicílios inadequados quanto a qualidade da construção, em domicílios com maior número de moradores e localizados na região Nordeste. Para área urbana, observou-se ainda maior chance de insegurança alimentar para chefes solteiros, residentes em domicílios inadequados quanto ao tipo de esgotamento sanitário e destino do lixo e que residem em domicílios com outro tipo de ocupação que não o próprio, alugado ou cedido. Do exposto, destaca-se a necessidade de implementar programas de apoio social e financeiro para as populações com maior vulnerabilidade social e econômica, a fim de garantir a segurança alimentar em ambas as áreas de estudo.
Palavras-chave: 
Insegurança alimentar. Área urbana. Área rural. Modelo de regressão logística binária. PNAD 2009. if 1 02 511559

OrientadorJosé Rodrigo de Moraes

PAULO CHAGAS NETO. Qualidade de ensino em instituição pública de ensino superior (um estudo de caso no Curso de Estatística da UFF)

Resumo: As expectativas e percepções dos estudantes, no ensino superior são muito pouco consideradas para o sistema de avaliação da qualidade do ensino nas universidades públicas do Brasil para se chegar a um ensino de qualidade satisfatório. Existem vários modelos capazes de mensurar essa qualidade na literatura, entre eles a escala para mensurar a qualidade da prestação de serviços idealizada por Parasuraman e colaboradores, denominada Service Quality (SERVQUAL). Os objetivos desse trabalho são utilizar uma adaptação da escala SERVQUAL para o setor de serviços do ensino superior público e apresentar os principais resultados de sua aplicação ao curso de graduação em Estatística da niversidade Federal Fluminense (UFF), através da comparação das expectativas dos estudantes com as percepções que os mesmos têm sobre o ensino. Com o propósito de conhecer a qualidade do serviço de ensino prestado pelo curso, sob a ótica dos alunos, foram aplicados os dois protocolos estruturados do modelo SERVQUAL, os quais se constituem de 22 itens cada um, de idêntico conteúdo, um deles focalizando a expectativa do aluno no momento da matrícula e o outro em momento posterior quando o aluno já vivenciou disciplinas do currículo. O modelo SERVQUAL considera a qualidade do serviço prestado (e consequentemente a satisfação do cliente) constituída de cinco dimensões (tangibilidade, confiabilidade, presteza, segurança e empatia). Contribuíram para a pesquisa um total de 390 acadêmicos que ingressaram em diferentes semestres. Os resultados observados pela discrepância entre a percepção e a expectativa dos estudantes revelaram como seria esperado, um maior grau de expectativa na entrada do curso do que a percepção da mesma com o avançar da vivência nas disciplinas.
Palavras-chave: Expectativa. Percepção. SERVQUAL. Qualidade de ensino.
if 1 02 511559

Orientador: Licínio Esmeraldo da Silva

THAINÁ CASTRO DA SILVA. Modelo de regressão com resposta não independente: o caso de gestação de gêmeos

Resumo: O número de gestações múltiplas cresce a cada dia mais devido ao constante uso de técnicas de reprodução assistida (TRA). Esse tipo de gestação já contém um risco próprio apenas por ter mais de um feto dentro do útero. Visto que há a necessidade de desenvolver métodos mais confiáveis e específicos para a avaliação da vitalidade fetal na gestação gemelar, a avaliação da taxa de produção urinária fetal (TPUF) pode funcionar como uma ferramenta promissora no diagnóstico das complicações das gestações gemelares. Este projeto consiste em avaliar a taxa de produção de urina fetal em gestações gemelares dicoriônicas e monocoriônicas, gestações não complicadas entre 20 e 34 semanas a partir de um modelo de regressão. Foram utilizadas 33 (tamanho amostral) gestações para o estudo, sendo 26 delas dicoriônicas e 7 monocoriônicas, e os fetos foram inicialmente considerados independentes. Primeiramente foi realizada uma regressão do logaritmo da TPUF em funcão da idade gestacional. Também foram ajustadas regressões com dados da biometria dos fetos. Foram comparados diversos modelos e observando os seus resultados, foi visto que o modelo de regressão utilizando o diâmetro biparietal foi o que melhor se ajustou para explicar a TPUF nas gestações gemelares devido ao valor do seu coeficiente de determinação e outros critérios utilizados. Com o intuito de melhorar a qualidade do ajuste do modelo, usamos o método dos Mínimos Quadrados Ponderados, que serve para inserir a ideia de associação de dois fetos compartilhando o mesmo útero. Essa metodologia é adequada para quando as variâncias das observações presentes no modelo são diferentes e/ou quando as observações são correlacionadas. Foi utilizada também uma análise bayesiana a fim de que se faça uma combinação entre o conhecimento prévio e os resultados do estudo. Observou-se que há a necessidade de criação de um modelo específico para as gestações gemelares nas quais se considera a associação entre os fetos compartilhando um mesmo útero, uma vez que o intuito é analisar cada feto separadamente.
Palavras-chave: Gestações gemelares. TPUF. Fetos independentes. Modelo de regressão.
if 1 02 511559

Orientador: Luis Guillermo Coca Velarde

THALITA PAULA MONTEIRO. Modelos de regressão logística para inadimplência entre doadores filantrópicos: variáveis determinantes & predição

Resumo: Este Trabalho de Conclusão de Curso oferece uma solução para o seguinte problema: entender e otimizar (reduzir) as taxas de inadimplência de pessoas físicas quanto às suas comprometidas doações para instituições filantrópicas. O esforço é concentrado na busca de um adequado modelo de regressão logística para desvendar as variáveis que influenciem as probabilidades de ocorrerem inadimplência e adimplência por parte de uma dada pessoa física e, principalmente, para predizer tais casos a partir do conhecimento dessas variáveis. O estudo de caso envolve um conjunto de dados de pessoas físicas doadoras da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira oriundos das cinco regiões do Brasil. Os principais resultados obtidos: (i) as variáveis idade, estado civil, sexo, região, classificação (do tipo de doador), tipo de cobrança e vencimento se mostraram como os principais determinantes da inadimplência; e (ii) a taxa de acerto de prediçã o, em va lidação fora da amostra, mostrou que o modelo final é capaz de excelente antecipação dos casos de inadimplência, os quais são os mais importantes de serem preditos.
Palavras-chave: Doadores. Inadimplência. Instituição filantrópica. Modelo de regressão logística. Predição.
if 1 02 511559

Orientador: Adrian Heringer Pizzinga

THIAGO NASCIMENTO DA SILVA. Modelagem de dados de contagem com excesso de zeros: Uma aplicação com sintomas respiratórios

Resumo: Nos dias atuais, a poluição atmosférica se apresenta como um fator determinante para a saúde das pessoas. O aumento da emissão desses poluentes afeta diretamente a saúde respiratória da população. P or isso faz-se cada vez mais necessário o estudo dos efeitos adversos desses poluentes no sistema respiratório. O objetivo desse trabalho é avaliar o excesso de zeros na variável de Sintomas Respiratórios, mais especificamente a T osse e a Coriza, além de verificar o efeito defasado do poluente atmosférico PM 10 na ocorrência dos sintomas. Para essa avaliação foi utilizado um conjunto de dados de um estudo de painel realizado na cidade de Tangará da Serra, Mato Grosso com escolares, no período de agosto a dezembro de 2008, considerado período de seca na região. As variáveis explicativas utilizadas para a estimação dos modelos se referiam às características individuais (sexo, idade, asma), meteorológicas (temperatura e umidade, ambas com defasagem de 1 dia), e de poluição (PM 10 com defasagem de 1, 2 e 3 dias). Foi proposta a utilização de quatro modelos distintos para análise da variável de contagem Sintoma Respiratório, os modelos de regressão de P oisson, de regressão Binomial Negativa, de regressão de Poisson Inflacionado de Zeros e de regressão Binomial Negativa Inflacionado de Zeros. Para a escolha do modelo mais adequado, foi utilizado o critério de Informação de Akaike (AIC), além dos resíduos da deviance. Para o sintoma Tosse, que apresentou uma proporção de zeros no período de 11%, o modelo mais adequado foi o modelo de regressão Binomial Negativa. Além disso, o poluente atmosférico PM 10 não apresentou efeito significativo na ocorrência da Tosse, para um nível de significância de 5%. Para o sintoma Coriza, que apresentou uma proporção de zeros de 22%, o modelo mais adequado foi o modelo de regressão Binomial Negativa Inflacionado de Zeros. Neste caso, para um nível de significância de 5%, o poluente atmosférico PM 10 apresentou efeito significativo, porém com uma contribuição negativa, o que faz dela um efeito protetor para a ocorrência do sintoma Coriza.
Palavras-chave: Sintomas respiratórios. Dados de contagem. Modelo de regressão. Dados inflacionados de zeros.
if 1 02 511559

Orientadora: Ludmilla da Silva Viana Jacobson

ULISSES CARLOS SILVA FERREIRA. Um estudo sobre a desigualdade no acesso às Instituições de Ensino Superior Públicas e Privadas em 2013 no Brasil

ResumoO acesso a cursos de graduação no Brasil é notadamente desigual, seja pela criação  tardia de universidades no país, seja pela demora na criação de políticas para tratar desse problema, tanto nas universidades públicas quanto nas universidades privadas. Esse trabalho analisa a desigualdade de acesso a instituições públicas e privadas em 2013 no Brasil. Para isso utiliza o Modelo de Regressão Logística para estimar a probabilidade de homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres de todas as regiões do país em 2013 ingressarem em cursos de nível superior. Em seguida calcula o Índice de Oportunidades Humanas (IOH) desenvolvido por Barros et al (2009). Os resultados indicam que a desigualdade de acesso aos cursos de graduação é maior nas instituições públicas do que nas instituições privadas. Em 2013 o IOH para cursos de graduação público foi de 0,1225 e nos cursos privados foi de 0,2462. IOH mostra a cobertura de acesso a um bem ou serviço, este índice será 1 quando o acesso a universidade for universal, ou seja, não há desigualdade para ingressar em cursos de graduação.

Palavras-chave: Acesso. Desigualdade. Índice de Oportunidades Humanas. Ensino Superior. Regressão Logística.if 1 02 511559

Orientadora: Márcia Marques de Carvalho

VICTOR RODRIGUES CORRÊA. Abordagem singular spectrum analysis na modelagem de séries temporais de velocidade do vento de curtíssimo prazo

Resumo: A questão energética está se tornando cada vez mais importante no mundo. Com o crescimento da qualidade de vida e da industrialização, a energia se torna cada vez mais indispensável para o dia a dia da população e para o crescimento econômico. Diante disto, surge uma questão: Como suprir essas necessidades energéticas, sem agredir os recursos naturais? Uma alternativa viável é a utilização da energia hídrica como fonte. Porém, com o aumento populacional e as frequentes mudançaas climáticas que proporcionam grandes períodos de estiagem, percebe-se que outra forma de geração de energia renovável seria fundamental para complementar a energia hidrelétrica nestas épocas. Assim a energia eólica entrou em ação, pois além de ser uma energia limpa, renovável e não utilizar, de maneira predatória, os recurso naturais, é uma energia criada a partir do vento, ou seja, em tempos de estiagem, pode haver uma tendência de aumento das correntes do vento, proporcionando esta complementariedade. Desta forma, a modelagem e previsão de séries temporais de velocidade do vento é essencial para o planejamento de uso deste tipo de geração de energia como complemento à hídrica. Séries temporais filtradas podem gerar modelos mais adequados para previsão. Este projeto tem por finalidade modelar uma série temporal de velocidade do vento de curtíssimo prazo a partir de duas conhecidas classes de modelos: os modelos de Holt-Winters e de Box & Jenkins. Além disso, pretende-se realizar uma filtragem na série original através da abordagem Singular Spectrum Analysis (SSA), removendo o seu ruído, e modelar também a série filtrada menos ruidosa via Holt-Winters e Box & Jenkins. Os modelos, tanto com a série original como com a série filtrada, são comparados através de estatísticas de aderência, de modo que o melhor modelo será aquele que minimize os erros. Os resultados mostram que os modelos de Box&Jenkins apresentam uma maior capacidade preditiva e que a filtragem melhora muito esta capacidade.
Palavras-chave: Singular spectrum analysis. Modelagem. Velocidade do vento. Filtragem. Séries temporais.
if 1 02 511559

Orientador: Moisés Lima de Menezes

Fechar Todos

2015 – Defesas no Segundo Semestre Letivo

Escondido

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

AMANDA CUSTÓDIO MONTEIRO. Impacto do movimento pendular nos diferenciais salariais no Estado do Rio de Janeiro

Resumo: Nos municípios da Baixada Fluminense e de São Gonçalo, metade da população masculina ocupada trabalhava em município diferente do que residia em 2010, fenômeno chamado de “movimento pendular”ou “commuting”. Motivados pela busca de maior conhecimento sobre o comportamento da migração pendular, assim como o aspecto econômico e social do indivíduo, tem-se como objetivos observar a direção e o tamanho do fluxo pendular para o trabalho, em alguns municípios do Estado do Rio de Janeiro. Mais especificamente, vamos medir o retorno do movimento pendular daqueles que moram em Niterói, São Gonçalo, na Baixada Fluminense e no Rio de Janeiro que trabalham em outro município, a partir da estimação de modelos de regressão log-linear. Para essa análise, serão utilizados os microdados do Censo Demográfico Brasileiro de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que engloba todos os trabalhadores (formal e informal), e permite a distinção dos movimentos pendulares em relação ao estudo e/ou trabalho.
Palavras-chave: Movimentação pendular. Diferenciais salariais. Regressão linear múltipla.
if 1 02 511559

Orientadora: Márcia Marques de Carvalho

BRUNO CIDADE DA SILVA. A mortalidade materna no Brasil e fatores de risco não-clínicos

Resumo: A preocupação com a qualidade de vida de uma população é assunto recorrente nos fóruns de gestão de saúde pública de países de todo mundo. A Organização Mundial da Saúde avalia que a mortalidade materna reflete a capacidade de um sistema de saúde atender satisfatoriamente as mulheres. Este trabalho visou a investigar o óbito materno no Brasil e sua possível associação com fatores não clínicos referentes à gestante. Foram consideradas informações sobre registros de óbitos maternos ocorridos em hospitais no período de 2003 a 2013, disponibilizadas pelo Sistema de Informações de Mortalidade – DATASUS – Ministério da Saúde. O teste ponto-mudançaa identificou 2006 como o ano inicial da alteração no patamar da razão de mortalidade materna, ao longo do período investigado. Fixados os anos de 2005 (anterior a mudança) e 2013 para fins de comparações, foi verificado que a maior prevalência dos óbitos maternos ocorreu na região Nordeste, em 2005, enquanto em 2013 foi na região Sudeste. A maioria dos óbitos maternos, em ambos os anos, se referiram a mulheres não brancas, com idade entre 21 e 35 anos, sem companheiros, com mais de 7 anos de escolaridade e sem atividade remunerada, ocorridos no município de residência da gestante, até 42 dias após o término da gestação, por causa direta e tendo a gestante recebido assistência médica. O teste de homogeneidade avaliou, no entanto, que os perfis de estado civil, de ocupação e de escolaridade das gestantes que vão a óbito são estatisticamente diferentes nos anos de 2005 e 2013. Razões de chances indicaram a raça não branca como único fator de risco (RC: 1,44 [1,05-1,96]) para óbito materno em 2013.
Palavras-chave: Razão de mortalidade materna. Óbito materno e fatores de risco.
if 1 02 511559

Orientadora: Núbia Karla de Oliveira Almeida
Coorientador: Francisco Carlos Santana de Azeredo Pinto

CAMILA MATTOS DOS SANTOS. Análise espacial da mortalidade infantil em dois momentos políticos do Brasil

Resumo: Ao longo do tempo o Brasil sofreu diversas mudanças em seus indicadores sociais, que, consequentemente, interferiram no coeficiente de mortalidade infantil (CMI), que é um indicador tanto socioeconômico como de saúde. O objetivo geral do trabalho é avaliar espacialmente a mortalidade infantil e variáveis associadas, em dois períodos distintos: ao fim do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) e ao fim do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Lula). Os objetivos específicos são: classificar os municípios quanto à qualidade dos dados dos sistemas de informação; analisar a dependência espacial do CMI em diferentes níveis de agregação; ajustar um modelo de regressão espacial múltipla para 2002 e 2010; ajustar um modelo de regressão espacial múltipla para a diferença do CMI entre 2002 e 2010. Através das análises exploratórias espaciais pôde-se perceber que a qualidade dos dados municipais é ruim, sendo a maior parte dos municípios considerados parcialmente adequados: em 2002, foram 76,4% e, em 2010, 74%. Foi observado através do I de Moran que os municípios são espacialmente correlacionados de maneira fraca. Por isso, fez-se necessário repensar o nível de agregação a utilizar. Pôde-se perceber que houve redução no CMI de 2002 para 2010, onde a maior parte dos municípios tinha CMI acima de 17,8 crianças mortas por mil nascidos vivos em 2002 e em 2010 grande parte dos municípios possuíam CMI abaixo de 17,8 óbitos por mil nascidos vivos. Analisando os estados, pôde-se observar o mesmo resultado. Considerando o nível de agregação por microrregiões, foi confirmada a correlação espacial, tanto através da matriz de proximidade por contiguidade quanto por vizinho mais próximos. Os modelos espaciais de 2002 e 2010 incluíram as seguintes variáveis: taxa de desemprego, taxa de analfabetismo, PIB per capita e índice de Gini. Pôde-se verificar menor influência das variáveis taxa de desemprego e taxa de analfabetismo no ano de 2010. Para a diferença entre as variáveis de 2002 e 2010, também foi observada correlação espacial, de maneira mais fraca. As variáveis explicativas do modelo espacial para esta diferença foram taxa de analfabetismo, taxa de natalidade e proporção de domicílios com coleta de lixo inadequada. Foi possível observar que, no período de 2002 a 2010, houve mudança no CMI e nas variáveis que a influenciaram, além de mudanças na disposição de correlação espacial entre as microrregiões, municípios e estados. Portanto, os resultados deste trabalho ajudaram na identificação espacial das piores condições de mortalidade infantil, apontando os grupos de microrregiões que sofrem influências de seus vizinhos. Desta forma, áreas prioritárias para investimento foram identificadas.
Palavras-chave: Mortalidade infantil. Análise espacial. Regressão espacial.
if 1 02 511559

Orientadora: Ludmilla da Silva Viana Jacobson

DAMIANA MEDEIROS PEREIRA DA SILVA. Uma abordagem dinâmica para modelos de crescimento exponencial

Resumo: Populações que evoluem de forma exponencial ao longo do tempo são muito comuns em diversos problemas práticos. Fazer previsão acerca destas populações também é de bastante interesse, pois a série de dados que as compõe podem estar associadas a cenários de epidemia ou degeneração, dependendo do problema em questão. Neste trabalho o interesse é estudar modelos que se ajustem a dados que evoluam exponencialmente com o passar do tempo. Em particular, o objetivo é estudar modelos de crescimento exponencial generalizado e uma reformulação do mesmo utilizando uma abordagem mais flexível via modelos dinâmicos. A inferência é realizada sob o enfoque bayesiano e como a distribuição a posteriori do vetor paramétrico não apresenta uma forma analítica conhecida, utilizou-se métodos de simulação de Monte Carlo via cadeia de Markov e o algoritmo Forward Filtering Backward Sampling para estimação dos estados em modelos dinâmicos. Estudos utilizando dados artificiais mostram que a reformulação via modelos dinâmicos apresenta melhores resultados, além de ser uma abordagem mais flexível.
Palavras-chave: Função de ligação exponencial modificada. Inferência bayesiana. Métodos de aproximação. Modelos dinâmicos. FFBS.
 if 1 02 511559

Orientadora: Patrícia Lusié Velozo da Costa
Coorientadora: Kelly Cristina Mota Gonçalves

FERNANDO DE OLIVEIRA ALENCAR JÚNIOR. Um estudo sobre violência contra idosos cometida por pessoas desconhecidas utilizando modelo log-linear de Poisson e análise de correspondência

Resumo: Em 2003, a fim de assegurar os direitos das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, foi sancionada a Lei 10.741, que dispõe sobre o Estatuto do Idoso. O estatuto prevê punição para qualquer tipo de atentado aos direitos do idoso, seja por negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão. A violência contra o idoso é definida como “qualquer ação ou omissão praticada em local público ou privado que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico”. Este trabalho teve como objetivo estabelecer a associação entre características sociodemográficas, comportamentais e de saúde dos idosos e a ocorrência de violência contra o idoso no Brasil, cometida por pessoa desconhecidas, usando modelo de regressão log-linear de Poisson; bem como analisar a associação entre o perfil da agressão contra idosos e o tipo de violência sofrida, utilizando análise de correspondência (AC). Para ambas as análises foram utilizados os dados da Pesqu isa Nacional de Saúde, realizada em 2013 pelo IBGE. No que tange a modelagem estatística, observou-se maior prevalência de violência cometida por pessoa desconhecida entre idosos com 60 a 69 anos de idade, entre os mais escolarizados, que residem na região Centro-Oeste e que moram em domicílios não cadastrados na estratégia da saúde da família. Quanto aos resultados da AC, pode-se destacar que idosos agredidos fisicamente tendem a reportar que sofreram agressão na própria residência com arma de fogo e que deixaram de realizar as suas atividades habituais por conta da violência sofrida por pessoa desconhecida que não agente legal público, nem bandido, ladrão ou assaltante. Adicionalmente, observou-se que a violência física contra idosos, também é cometida, em vias públicas, através de força corporal, por bandidos, ladrões ou assaltantes ou outros agressores que não agentes legais públicos, onde a agressão pode impactar ou não na realização das a tividade s habitais do idoso. Outros perfis se mostraram mais associados a violência psicológica. Para combater a violência contra idosos, destaca-se a importância do papel dos serviços de saúde na identificação dos casos de violência, a necessidade de maior conscientização e educação da população em geral para este problema, e a criação de leis mais severas para punir os agressores e condenar os atos violentos contra idosos nas suas diferentes formas.

Palavras-chave: Violência contra o idoso. Violência cometida por pessoa desconhecida. Modelo log-linear de Poisson. Análise de correspondência. Pesquisa Nacional de Saúde. if 1 02 511559

Orientador: José Rodrigo de Moraes

JULIO CESAR DE AZEVEDO VIEIRA. Métodos de seleção de variáveis via verossimilhança penalizada

Resumo: Realizar seleção de variáveis é uma parte importante no processo encontrar a relação entre um conjunto de covariáveis e uma variável de interesse para modelos lineares encaixados. Existem diversos métodos e critérios que realizam a seleção de variáveis em duas etapas, sendo elas, a estimaçã o dos coeficientes β e depois a seleção. Mais recentemente métodos baseados em verossimilhança penalizada se propõem a realizar simultaneamente as duas etapas da seleção. Este trabalho se propõe estudar a estrutura verossimilhança penalizada, entender os métodos LASSO e Adaptive LASSO e comparar as abordagens, por meio de um estudo de simulação, dos métodos usuais, AIC e BIC, e dos métodos baseados em verossimilhança penalizada, LASSO e Adaptive LASSO sob a ótica de modelos lineares e modelos lineares generalizados. Foi possível observar que todos os métodos comparados são bons ao identificar as variáveis significativas tanto sob a ótica de modelos lineares e modelos lineares generalizados, que os métodos usuais realizam essa identificação com probabilidades maiores do que os baseados em verossimilhança penalizada quando há grande variabilidade. Verificou-se também que o AIC apresenta dificuldade ao identificar as variáveis não significativas, diferentemente dos métodos baseados em verossimilhança penalizada que conseguem estimar com precisão ideal mesmo em cenários de baixa variabilidade para modelos lineares e que o BIC se mostrou o melhor entre todos os métodos no contexto de modelos lineares generalizados.
Palavras-chave: Seleção de variáveis. Máxima verossimilhança penalizada. AIC. BIC. LASSO. Adaptive LASSO.
if 1 02 511559

Orientador: Jony Arrais Pinto Junior

LUCAS MEIRELES TOMAZ DE ALVARENGA. Reconhecendo números e seus padrões

Resumo: Nesse trabalho, nós aplicamos técnicas que servem para o reconhecimento de imagens, essa tarefa faz parte do campo de estudo de Inteligência Artificial. O objetivo desse trabalho é comparar métodos de classificação quando aplicados no reconhecimento de números manuscritos, cada um desses métodos será feito com e sem a Análise de Componentes Principais. Os métodos que serão utilizadas nesse trabalho são: Random Forest, K-Means e k-Nearest Neighbor. Ao longo desse trabalho, vimos que a técnica que consegue uma melhor performance é a Random Forest , mas com um tempo de execução muito longo. Outra técnica que consegue uma alta taxa de assertividade é o k-Nearest Neighbor, chegando a fazer somente 8,54% de classificações erradas. Também vimos que com o uso de Análise de Componentes Principais é possível reduzir em muito o tempo de execução dos métodos, sem que tenha uma perda grande de assertividade.
Palavras-chave: Reconhecimento de imagem. Inteligência artificial. Métodos de classificação.
if 1 02 511559

Orientadora: Jessica Quintanilha Kubrusly

ROBERTO RODRIGUES COSTA. Efeito dos focos de queimadas no nascimento de bebês prematuros: uma aplicação usando a suavização “spline”, a partir de Modelos Aditivos Generalizados

Resumo: A classe dos Modelos Aditivos Generalizados (MAG) pode ser vista como uma extensão dos Modelos Lineares Generalizados (MLG), e permite que o preditor linear seja substituído por um preditor aditivo, composto pela soma de funções suaves. Neste trabalho, em particular, as funções não-paramétricas utilizadas para suavização são splines. Com isso, pode-se inserir no preditor variáveis que não influenciam a resposta média de forma linear, criando-se uma estrutura mais flexível para modelagem dos dados. O procedimento de inferência seguiu o enfoque clássico para exemplificar o método. Os modelos propostos foram ajustados a um conjunto de dados de contagens de nascimento de bebês prematuros na região do município de Tangará da Serra – Mato Grosso, com observações feitas no período de 01 de janeiro de 2000 a 31 de dezembro de 2010. Pressupõe-se distribuição de Poisson para a contagem de nascimentos prematuros e a média é explicada em função da variável número de focos de queimada mensal da região de Tangará da Serra, ajustado por spline. Todas as séries temporais mencionadas no período acima foram analisadas e divididas por ano e por mês. Para avaliar a relação e o comportamento das principais variáveis nesse trabalho, foi feita uma análise exploratória para Focos de queimadas e Nascimentos prematuros no município de Tangará da Serra. Quanto a autocorrelação foram realizados testes nos pontos temporais das séries para verificar em que pontos os dados da série estariam melhor relacionados. Também foi utilizado o teste Box-Ljung para testar a hipótese de independência e distribuição dos resíduos e o critério de Akaike para a escolha do melhor modelo. Foi escolhido um modelo pela regressão de Poisson para explicar a prematuridade com 2 parâmetros constituído pelo mês e números de focos (ajustado linearmente pois por spline não é significativo), e um efeito do tempo ajustado por spline cúbica com 3 nós. Mesmo ajustando linearmente o variável foco através do Risco Relativo, percebe-se um aumento mínimo na prematuridade quando ocorre um aumento do número de focos de queimadas em Tangará da Serra – MS.
Palavras-chave: Modelo aditivo generalizado. Splines.
if 1 02 511559

Orientadora: Ludmilla da Silva Viana Jacobson

VANESSA EUFRAUZINO PACHECO. Perfil do óbito neonatal no Brasil

Resumo: A mortalidade infantil é um importante indicador que traz a tona as desigualdades econômico-sociais no nosso país. Nesse contexto, torna-se imprenscindível a investigação sobre a mortalidade neonatal que eleva o coeficiente de mortalidade infantil. O objetivo desse trabalho foi traçar o atual perfil do óbito neonatal no Brasil e analisar os fatores clínicos e não clínicos referentes à gestante, à gestação, ao parto e ao nascituro associados a este desfecho desfavorável. Foram utilizados os dados dos Sistemas de Informação de Nascidos Vivos e de Mortalidade do Ministério da Saúde (DATASUS) entre os anos de 2011 a 2013 de mães de bebês sem anomalia congênita, com idade entre 15 a 45 anos e que deram a luz em hospital. Foram realizados teste de homogeneidade e cálculo de razões de chance brutas e ajustadas. Em geral as características maternas predominantes foram de mulheres pardas (55,2%), com idade entre 20 e 34 anos (69,4%), com ensino médio (79,8%), multíparas (62,9%) e de gestação única (98,0%). As principais associações com óbito neonatal encontradas foram: gestação gemelar (dupla: RCbruta 6,62; tripla: RCbruta 19,20), número de consultas pré-natais inferior a 7 (RCbruta 4,81), idade gestacional pré-termo (RCbruta 99,80), apresentação do bebê pélvica/podálica (RCbruta 5,10) ou transversa (RCbruta 4,90), baixo peso ao nascer (RCbruta 34,20), asfixia no 1o minuto de vida (RCbruta 32,65) e baixo Apgar no 5o minuto (RCbruta 84,25). Para o óbito neonatal precoce ou tardio o risco se associa a gestação dupla (precoce: RCbruta 6,76; tardio: RCbruta 6,14) e tripla ou mais (precoce: RCbruta 108,06; tardio: RCbruta 23,28), número de consultas pré-natais inferior a 7 (precoce: RCbruta 5,17; tardio: RCbruta 3,77), idade gestacional pré-termo (precoce: RCbruta 108,42; tardio: RCbruta 75,11), baixo peso ao nascer (precoce: RCbruta 35,48; tardio: RCbruta 29,57), asfixia no 1o minuto de vida (precoce: RCbruta 89,26; tardio: RCbruta 24,81) e baixo Apgar no 5o minuto (precoce: RCbruta 109,93; tardio: RCbruta 27,11). Esses resultados sugerem que os riscos de óbitos neonatal, neonatal precoce e tardio podem ser evitados com estratégias de campanhas de prevenção voltadas para saúde materno-infantil.
Palavras-chave: Óbito neonatal. Fatores de risco e razão de chances.
if 1 02 511559

Orientadora: Núbia Karla de Oliveira Almeida

Fechar Todos